a história da marca

Luciana e Felipe

 

Ter um bebê na nossa vida muda tudo. Quem é mãe ou pai, tio, madrinha, avô, bisavó, sabe: quando chega uma criança, o foco de tudo muda. É assim que celebramos a vida! Os dias ficam mais cheios (de risadas, de tarefas, de desafios), muitas descobertas e bastante correria. Foi assim que decidi criar a passalinho.

Quando meu filho Felipe completou 5 meses, eu decidi empreender. Comecei a sonhar em criar roupa infantil que fosse muito confortável, segura para a saúde e responsável com o futuro do planeta. Depois de quase 1 ano pesquisando e desenvolvendo as peças, finalmente coloquei nossa 1a coleção no ar. E aqui abaixo conto um pouco pra vocês o que está por trás de tanto cuidado e dedicação.

A pele dos bebês é muito mais sensível do que a dos adultos. Em geral, a pele dos bebês é 3x mais fina do que a nossa e perde hidratação 2x mais rápido, sendo também mais sensível a mudanças bruscas de temperatura e a agentes químicos como produtos de limpeza, perfume e amaciante de roupas. Muitos bebês (aproximadamente 65%) sofrem com pele ressecada que causa coceira e irritação, deixando-os muito incomodados.

Além da pele mais sensível por natureza, alguns bebês também são alérgicos. É o caso do Felipe. Essa alergia de pele chama-se dermatite atópica (ou eczema), que se apresenta como manchas vermelhas espalhadas pelo rosto e corpo, uma pele mais grossa que descama e causa coceira e sensibilidade.

A dermatite atópica é genética e as crises são provocadas por agentes externos como muito calor ou muito frio, mudança brusca de temperatura, produtos químicos, produtos de higiene, determinados tecidos, entre outros fatores. Foi no meio de uma crise alérgica do Felipe que eu descobri que os produtos utilizados na fabricação dos tecidos (como o agrotóxico, no caso do algodão) ficam impregnados nas fibras e podem ser absorvidos pela nossa pele, causando ou agravando as lesões da alergia.

Depois dessa crise mais grave, eu embarquei em uma missão de deixar o Felipe mais confortável e evitar suas crises alérgicas. Foi como eu descobri que o algodão pima é a melhor opção para a pele dos bebês. Além de ser gostoso, eu também queria um tecido seguro para a saúde: e assim cheguei no algodão pima orgânico, que é cultivado e industrializado sem produtos químicos tóxicos, incluindo agrotóxico.

Minha busca pela melhor roupa para o meu filho se tornou uma missão de vestir outras crianças com segurança, cuidando de sua saúde e conforto, para que elas possam brincar e se desenvolver com tranquilidade nessa primeira etapa da vida.

Quem sou eu:

Meu nome é Luciana, tenho 30 e poucos anos, estou casada há 4 com um cara que me apoiou na missão de construir a passalinho desde o começo. Temos 2 filhos, uma cachorrinha e muitos sonhos pela frente.

Eu não fui sempre empresária: na verdade, essa história é muito nova. Minha carreira foi em marketing na indústria por muitos anos, e confesso que eu era bem feliz naquilo. No meu coração, no entanto, sempre existiu a vontade de ter algo meu, que me permitisse concretizar um sonho e me desse a liberdade de participar da vida dos meus filhos com bastante intensidade.

Desenhando roupas para bebês, lançando a marca e tentando servir você da melhor forma possível estou realizando esse sonho antigo. Espero que você ame os produtos que fiz com todo meu coração, e se tiver sugestões ou críticas, vou adorar saber sua opinião. Me escreve!

Beijos e obrigada por ler essa história,

Luciana
luciana@passalinho.com.br